Emanuel Gonçalves da Silva

Busca e Apreensão de Veículos Acontece Com Quantas Prestações Atrasadas?

Muita gente se questiona: busca e apreensão de veículos acontece com quantas prestações atrasadas? A partir disso, muitas respostas truncadas e inverdades surgem: há aqueles que afirmam ser 6 parcelas, outros 3. E assim, vão se construindo mitos em torno da busca e apreensão de veículos.

Pensando nisso, elaboramos este guia para lhe ajudar a compreender melhor este processo. E assim, saber mais sobre este assunto e falar sobre ele com mais propriedade. Acompanhe a seguir as informações:

Busca e apreensão de veículos acontece com quantas prestações atrasadas?

Para esta pergunta, temos uma resposta objetiva e um pouco assustadora: uma parcela atrasada já basta. Isso significa que a financeira irá entrar com o pedido de busca e apreensão assim que você atrasar uma conta? Não necessariamente.

Porém, perante a lei, o banco tem total direito de requerer o seu veículo caso você deixe de pagar apenas uma parcela do mesmo. Pois basta você está inadimplente para a instituição entrar com o processo de fato.

Mas, em contrapartida, não é bem assim que acontece na vida real. O processo de busca e apreensão pode gerar impasses para a própria financeira, e por isso, esta ação é levada em conta em últimos casos. Enquanto o pedido não é feito, o banco ficará tentando negociar a dívida com você.

Essa negociação, no entanto, costuma durar 90 dias. Ou seja, os três primeiros meses com a ou as parcelas atrasadas. Passando este período, aí sim é comum a financeira entrar com o pedido de busca e apreensão.

Portanto, não há uma quantidade de parcelas atrasadas para considerar o confisco do seu veículo.

Como funciona a busca e apreensão de veículos?

Quando você financia um carro em alienação fiduciária, é como se você estivesse comprando, inicialmente, a “autorização” para dirigir o veículo. Você até pode estar com posse do mesmo, mas, de forma prática, ele ainda é do banco. Ele só deixará de ser do banco, para efetivamente ser seu, quando você quitar até a última parcela do financiamento.

Até lá, o veículo é do banco e você está utilizando o mesmo, sem ser seu. Ele só é seu quando de fato estiver quitado.

Em meio disso, pode ocorrer algum problema ou imprevisto na sua vida financeira, o que é comum. Mas, se você não estiver preparado para tal, poderá se deparar com outro problema: o de atrasar as parcelas do carro.

Atrasando a primeira, você já está diante de outro risco importante: o de ter o seu veículo confiscado.

Pois basta uma parcela não paga para que você corra esse risco. A partir daí, enquanto você não quitar a dívida, o banco poderá entrar com o pedido de busca e apreensão. E assim, enviar o oficial de justiça para buscar o seu veículo.

Logo, você perde o seu carro e todo o investimento que vinha fazendo no mesmo, até então. E ainda: ficará com uma dívida em aberto, caso o carro, quando leiloado, não cubra o valor total que faltava do financiamento.

A organização é a sua segurança

Portanto, agora que você já sabe que não há como declarar com quantas parcelas atrasadas dá busca e apreensão de veículos, afinal, basta uma, é o momento de se organizar ainda mais. Afinal, a organização e o planejamento financeiro são as chaves para a segurança dos seus bens e para a tranquilidade no seu dia a dia.

Caso você se depare com o processo de busca e apreensão, procure conversar com a financeira para tentar encontrar a melhor solução para o caso. E assim, garantir que tenha o seu veículo com você, livre da apreensão.

Emanuel Gonçalves da Silva

Consultor Financeiro, Escritor

Autor do Livro Como Negociar Dívidas

Entrevistado pelo Jô Soares, Ratinho, etc.

www.sosdividas.com.br

www.diskdividas.com.br

www.consultordedividas.com.br